Pagina inicial

Release Blitz : Existential by Max Henry

Release Blitz 
Existential by Max Henry

PreOrder Links:
Amazon US: hyperurl.co/qtbydm
Amazon UK: hyperurl.co/fo1o19

Sinopse/Synopis 


Quanto sofrimento de um homem pode suportar antes de ele finalmente quebrar? Uma pergunta que eu costumava me perguntar muitas vezes. Agora eu sei a resposta.

Como presidente do Faller Aces MC Fort Worth Chapter, Eu sou olhei para orientação em tempos de crise. Eu estou esperado para anular as queixas pessoais e liderar pelo exemplo. Ainda como pode eu fazer isso quando essas queixas me roubaram a minha família, minha vida? Minha razão de ser na cabeceira da mesa?

Meu pai: assassinado. Minha irmãzinha: morto no mesmo dia. E minha outra irmã? Um mistério. Estou me afogando em minha desolação e ainda ninguém parece se importar. Ou talvez seja o fato de que eu não os deixarei perto o suficiente para ajudar?

De qualquer forma, minhas perdas são minhas, e eu vou lidar com elas, a única maneira que sei como —  me punindo. Tenho tudo planejado, pelo menos, eu pensei que eu fiz. Até uma mulher, um viajante, de passagem, desvenda o plano mestre. Vejo isso em seus olhos, a mesma distância, a mesma sensação que ela não pertence - que seu tempo é perdido.

Uma mulher que me espelha em todos os sentidos, e de repente eu encontro uma razão para adiar a morte um pouco mais. Uma razão para ficar na cabeceira da mesa. Uma razão para aqueles que magoei me mostrar que, embora eles trouxeram a besta de joelhos, não deito para morrer sem lutar.
****

How much suffering can a man withstand before he finally breaks? A question I used to ask myself often. Now I know the answer.

As president of the Fallen Aces MC Fort Worth chapter, I’m looked to for guidance in times of crisis. I’m expected to set personal grievances aside and lead by example. Yet how can I do that when those grievances robbed me of my family, my life? My reason to be at the head of the table?

My father: murdered. My baby sister: killed the same day. And my other sister? A mystery. I’m drowning in my desolation and yet nobody seems to care. Or maybe it’s the fact I won’t let them close enough to help? Either way, my losses are my own, and I’ll deal with them the only way I know how—by punishing myself.

I’ve got it all figured out, at least, I thought I did. Until one woman, a traveller passing by, unravels the master plan. I see it in her eyes, the same distance, the same feeling that she doesn’t belong—that her time here is wasted.

One woman who mirrors me in every way, and suddenly I find a reason to hold off the 
reaper a little longer. A reason to stay at the head of the table. A reason to show those who’ve hurt me that, although they brought the beast to its knees, I won’t lay down to die without a fight.


Nenhum comentário:

Postar um comentário